Testo


Namo Kuan Shih Yin Pu Sa
Fatima dos Anjos - Portal Arco Íris


Bem Vindos

Bem Vindos ao Portal Arco Íris - Kuan Yin

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

AMITABHA O MESTRE DE KUAN YIN




A Terra Pura de Amitabha


 O Budismo Mahayana enfatiza a necessidade de sermos esclarecidos afim de ajudarmos outrem. Esta aspiração é realmente nobre, mas na presente época esta necessidade de ser esclarecido é praticamente impossível. 
Nós nascemos neste mundo impuro, cheio de maldade e tristeza, e quando dependemos apenas de nós mesmos para tudo já é algo muito difícil. 
Buddha Sakyamuni ensinou uma doutrina diferente para pessoas diferentes, mas entre os muitos ensinamentos, a doutrina da Terra Pura é a mais adequada para as pessoas de hoje. 
Basicamente o Buddha Amitabha fez 48 votos para salvar a todos os seres e conduzi-los à sua Terra Pura de Sukhavati onde todas as formas de sofrimento inexistem. Ele prometeu que todos aqueles que ouvem e recitam o seu nome e desejam sinceramente nascer em sua terra, serão recebidos no momento da morte pelo próprio Buddha Amitabha e seus Bodhisattvas e entronizados em Sukhavati. 
Alguém poderia perguntar qual a relevância disso para a prática de Kwan Yin ? Bem, Amitabha é o mestre de Kwan Yin, e ela nasceu em uma de suas vidas em  Sukhavati e lá atingiu o mesmo estado que seu mestre. Juntamente com Tai Shi Shi ( Vajrapani ) , o Bodhisattva da sabedoria e da força, é tarefa de Kwan Yin levar todos os seres para Sukhavati.
 Sukhavati é totalmente diferente do conceito comum de “céu”, onde os habitantes vivem como deuses em meio a toda a sorte de desfrutes. No Budismo, estes seres celestiais ainda não escaparam da roda da reencarnação e eles ainda vão cair quando a sua longa vida chegar ao fim. Os seres habitantes de Sukhavati tem vida infinita como a de Amitabha onde aprendem diretamente com ele e com outros Bodhisattvas. Com o tempo eles também vão atingir o estado de Buddha e voltarem para resgatar os que ainda sofrem.



Sukhavati é diferente de nosso mundo, onde existem muitas oportunidades para desanimar em nossa prática. Uma vez nascendo em Sukhavati não há possibilidades de andar para traz na prática. Os seres lá não carecem de corpos materiais e não padecem de qualquer doença e nem estão sujeitos à morte. Assim o melhor que podemos fazer para alcançar a iluminação é buscar renascer em Sukhavati pela força do nome e dos votos de Amitabha. Para se nascer lá três condições são necessárias: a Fé, o Voto e a Prática. A Fé significa acreditar nas palavras de Shakyamuni e dos grandes mestres antigos que contaram sobre os 48 Votos que Buddha Amitabha fez e que criou Sukhavati com seu poder afim de salvar aos seres. Existem muitos relatos de devotos que sabiam de antemão a data de suas mortes e que viram o Buddha e os Bodhisattvas vindo buscá-los. Tais relatos são encontrados em bibliotecas budistas.



O Voto é sinceramente desejar nascer em Sukhavati sem qualquer apego ao nosso mundo de Samsara, e também o voto de querer realizar o estado de Buddha para o benefício dos outros.



A Prática é recitar o nome de Amitabha ou de qualquer outros mantras dos grandes Bodhisattvas e dedicar todos os méritos para o renascimento em Sukhavati. Todas estas três condições são necessárias. Nenhuma delas pode ser omitida. Portanto a recitação de mantras ou de qualquer nome de qualquer Buddha deve ser dedicado para o renascimento em Sukhavati e benefício de todos os seres sencientes. Sem essa dedicação qualquer momento de raiva impediria o amadurecimento do mérito virtuoso. De acordo com as diferentes inclinações das pessoas, não seria razoável insistir que só esta recitação permite o renascimento. Quero dizer, alguns gostam de recitar Namo Amitabha Buddha, enquanto outros preferem Namo Kannon Bosatsu ou outros mantras. Por isso é necessário lembrar que Amitabha não é tão preocupado com tais pequenas diferenças, ou seja, não importa se utiliza pauzinhos ou uma colher para comer, mas se a fome é aliviada, então o objetivo é alcançado. Além disso muitos poderiam perguntar: “Não é pessimismo meditar frequentemente sobre a morte ?” Para isso devemos saber que a morte chega para todos e evitá-la é covardia. Para resolver o problema precisamos enfrentá-lo e não evitá-lo. Na verdade é através da compreensão da morte que nós descobrimos a melhor maneira de fazer uso do pouco tempo de vida que ainda temos. Deveríamos então nos engajar em ações que beneficiem os outros em vez de desperdiçarmos nossas vidas em coisas triviais e inúteis.


Namo Amitabha (HD) - Imee Ooi 

 


por: Fatima dos Anjos
Agradecemos a inclusão deste blog em seu compartilhamento.
Honre o Divino em você, honrando o Divino nos outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...